www.VALTV.org www.VALTV.org



Sex31102014

Back Notícias Entorno / Mundo VIOLÊNCIA, CRIMES, MORTES... NO ENTORNO E BRASÍLIA-DF

VIOLÊNCIA, CRIMES, MORTES... NO ENTORNO E BRASÍLIA-DF

  • PDF

Caro Leitor! Este arquivo poderá ser atualizado no decurso da semana.

Servidora do CNPq é executada na BR-040


Elzamir Gonzaga Silva saiu do trabalho às 16h45 da última quarta-feira e desapareceu. O corpo da pesquisadora foi encontrado na madrugada de sexta, às margens da rodovia, a 70 quilômetros da casa dela

Perfil de Elzamir no Orkut: generosa, ela era fiadora de uma aluna que a deixou em situação complicada - (Orkut.com/Reprodução da internet )

Perfil de Elzamir no Orkut: generosa, ela era fiadora de uma aluna que a deixou em situação complicada

Um grande mistério cerca a morte da pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) Elzamir Gonzaga Silva, 44 anos, moradora da Asa Norte. O corpo da doutora em sociologia foi encontrado pela Polícia Civil de Goiás, na madrugada da última sexta-feira, com um tiro na cabeça, a mais de 70 quilômetros da casa dela, às margens da BR-040, rodovia que liga Brasília a Paracatu (MG), próximo à entrada de Luziânia (GO). Ela usava um cordão de ouro e um relógio de pulso. Apenas sua bolsa foi levada. A investigação é conduzida pela 5ª Delegacia Regional de Luziânia e pela 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte).

A servidora pública foi vista pela última vez na tarde da quarta-feira passada, por volta das 16h45. Ela saiu do trabalho rumo à sua residência, na 713 Norte. Antes, passou em um supermercado, comprou uvas e um vidro de própolis. Elzamir tinha combinado com uma amiga de viajar no feriado de Corpus Christi para Abadiânia (GO). As duas sairiam na manhã de quinta-feira, mas ela não apareceu no horário marcado. Preocupada, a amiga — que preferiu não se identificar — ligou para parentes e colegas de trabalho de Elzamir. Ninguém sabia do paradeiro da mulher. A amiga, então, resolveu procurar a 2ª DP e registrou ocorrência de desaparecimento.

A procura pela servidora terminou às 2h50 de sexta-feira, quando agentes de Luziânia ligaram para a amiga confirmando tê-la encontrado. “A amiga dela reconheceu o corpo e acompanhou a necrópsia em Luziânia. Elzamir morreu vítima de um tiro de uma pistola de 9mm. Morreu no mesmo dia em que sumiu”, contou a delegada-chefe da 2ª DP, Mônica Ferreira Loureiro. A polícia acredita que a servidora foi conduzida, espontaneamente, ao local onde foi executada. “Ela foi executada no local. Alguém a levou para lá para assassiná-la. E, como o crime ocorreu em Luziânia, as investigações acontecem na delegacia de lá e contam com a nossa colaboração”, complementa a delegada.

Na segunda-feira (7/6), a Polícia Civil do município goiano pediu a quebra do sigilo telefônico da servidora. Com o rastreamento das ligações do aparelho celular, o titular chefe da 5ª Delegacia Regional, José Luiz Martins de Araújo, pretende avançar nas investigações para identificar o autor do disparo. “Não há indício de que tenha havido algum sequestro. É provável que tenhamos novidades em breve”, limitou-se a dizer Martins.

Reservada e prestativa

Elzamir era uma mulher reservada. Na vizinhança, poucos a conhecem pelo nome. No serviço, era considerada dedicada e muito prestativa. Sua generosidade a fez, em 2006, ser a fiadora do Programa de Financiamento Estudantil (Fies) para uma aluna de pedagogia, que, à época, estagiava no CNPq. Passado algum tempo, a jovem deixou de depositar o dinheiro. A dívida se acumulou e a Caixa Econômica, responsável pela liberação do crédito, cobrou o débito de Elzamir, que, sem dinheiro para pagar todas as prestações, teve seu nome incluído na dívida ativa e tentou negociar com a moça. Se dispôs até a bancar metade das parcelas. A estudante aceitou o combinado, mas não cumpriu o acordo. Desesperada, a servidora contraiu um empréstimo no Bradesco de R$ 14 mil para sanar o débito, mas nem chegou a sacar o dinheiro. Ontem, um agente da 2ª DP foi ao CNPq para saber detalhes da vida da universitária, mas a delegada responsável pelas investigações, Mônica Loureiro, preferiu não dizer se a jovem é ou não uma suspeita.

Um dos colegas de repartição de Elzamir, o analista em ciência e tecnologia Ricardo Leal, disse que não percebeu nada de estranho no comportamento dela. A única coisa que a entristeceu nos últimos dias foi o fato de não poder ter feito uma cirurgia para a retirada de um mioma no seio. “A cirurgia estava marcada, mas ela não pôde retirar o mioma porque estava com um quadro de anemia. Tirando isso, ela estava superfeliz. Tinha acabado de voltar de férias e estava muito empolgada com o doutorado que concluiu no ano passado na Espanha. Estava até combinando com a mãe de viajar para Madri para buscar o diploma. Sinceramente, foi uma surpresa muito grande para todos que a conhecem”, afirmou.

A coordenadora-geral de ciências humanas e sociais do CNPq, Angela Cúnico, também não notou nada de anormal ao conversar com a colega. “Ela voltou de férias (passou 20 dias em Belém), trouxe bombom para todo mundo, estava cheia de projetos e sonhos. Estamos todos perplexos com tudo o que aconteceu”, afirmou Ângela.

O corpo da servidora foi velado no último sábado no cemitério Campo da Esperança. Depois, seguiu para Belém, sua terra natal, onde foi sepultado. O Correio tentou contato com os parentes por telefone, mas ninguém atendeu as ligações.

Perfil
Elzamir Gonzaga Silva, 44 anos

Doutora em sociologia, mestra e graduada em psicologia, Elzamir ingressou no Conselho Nacional de Pesquisa em 2002. Adorava a profissão. Morava numa casa na Asa Norte, a três quadras do trabalho. Ela não dirigia. Gostava de andar a pé ou de ônibus. Era considerada “amável” pelos colegas. Dividia a casa no fim da Asa Norte com uma irmã e um cunhado e mantinha um relacionamento amoroso à distância, em Belo Horizonte (MG).

Fonte: Correio Braziiense - Naira Trindade - Saulo Araújo - Publicação: 08/06/2010 08:25

 

Homem é encontrado morto em Santa Maria esta manhã

Um homem foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (7/6), em Santa Maria. O corpo de Eliano Ferreira dos Santos, 41 anos, estava próximo ao ponto de abastecimento de um supermercado, na DF-290.

Segundo informações da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), a vítima foi atingida por um tiro de arma de fogo na cabeça.  Ainda de acordo com a DP, ele tinha passagem por furto e uso de drogas.

Aguarde mais informações

Fonte: Correio Braziiense - Publicação: 07/06/2010 09:54 Atualização: 07/06/2010 19:01

 

Adolescente é assassinada durante festa em Ceilândia Sul

Uma adolescente de 17 anos foi assassinada com um tiro na cabeça, em Ceilândia Sul. O crime ocorreu neste domingo (6/6), por volta das 19h.

De acordo com a Divisão de Comunicação (Divicom) da Polícia Civil, a jovem dançava em uma festa na QNP 26, quando foi atingida por um tiro de arma de fogo na cabeça. Segundo testemunhas, L.J.N estava acompanhada de um rapaz, que teria um caso com outra mulher. A jovem foi encaminhada ao Hospital Regional da Ceilândia (HRC), mas não resistiu aos ferimentos.

Ainda segundo informações da Divicom, o crime teria sido motivado por ciúmes. A principal suspeita é uma mulher de 24 anos. A 23ª Delegacia de Polícia (P Sul) investiga o caso. Até o momento ninguém foi preso.

Fonte: Correio Braziiense - Publicação: 07/06/2010 09:50 Atualização: 07/06/2010 09:50

 

Pelo menos três pessoas morreram em acidentes durante o feriadão

Balanço do feriado prolongado de Corpus Christi contabiliza ainda 13 feridos em vias urbanas e rodovias do Distrito Federal

Acidente envolvendo Gol e Uno na BR-040, em Valparaíso, deixou uma mulher ferida sem gravidade. Ela foi encaminhada ao hospital de Santa Maria
O feriado de Corpus Christi foi marcado por pelo menos três mortes e 13 feridos em vias urbanas e rodovias do Distrito Federal. Na quinta-feira, o motociclista Claudiomiro Soledade da Silva, 33 anos, morreu após chocar-se contra a traseira de um caminhão de lixo. No sábado, a vítima foi Bruno Araújo Maciel, 28, que bateu o carro em um poste na altura da quadra 405, em Samambaia Norte. Ele estava sozinho no momento do acidente. Também no mesmo dia, uma colisão entre um carro e um caminhão matou o sargento do Corpo de Bombeiros Josivan Oliveira Ramos, 34.

Josivan levava outros quatro passageiros. O acidente foi na BR-251, 15km após o Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (PAD-DF). Marta Passos Xavier, 32, e Ricardo Ferreira da Silva, 32, foram levados em estado grave para o Hospital de Base do DF. De acordo com o Corpo de Bombeiros, Vagner Alves da Silva, 24, e Rosineide Matos Martins, 24, foram encaminhados para o Hospital Regional do Paranoá. Já no acidente de Samambaia, segundo agentes da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte), a curva onde Bruno morreu é considerada perigosa. Como não há testemunhas, somente a perícia vai apontar as causas da batida.

A colisão da moto de Claudiomiro contra o caminhão de lixo, por sua vez, ocorreu no km 14,4 da BR-020, entre Sobradinho e Planaltina, sentido Brasília, por volta de 1h. Ele morreu no local. De acordo com informações do Posto da Polícia Rodoviária Federal, o homem pode ter se distraído vendo alguns carros parados no acostamento e, então, colidiu com o caminhão. O acidente é investigado pela 13ª Delegacia de Polícia de Sobradinho.

Feridos
Na manhã de ontem, dois carros se chocaram na BR-040, em Valparaíso. O operador de máquinas Amador José Borges, 53, dirigia um Uno não emplacado no sentido Luziânia, quando sinalizou para pegar um retorno. O Gol que vinha logo atrás, placa JFN 0994-DF, conduzido por Ronaldo Jesus Silva, 24, não conseguiu reduzir a velocidade e acabou batendo na traseira do outro carro. Das cinco pessoas que estavam no Uno — entre elas, duas crianças —, apenas Marleide Guedes, 25, que estava no banco de trás do veículo, foi encaminhada para o Hospital Regional de Santa Maria queixando-se de dores nas costas, mas sem gravidade. “Estava chovendo e o vidro, embaçado, não conseguia ver e bati na traseira dele. O asfalto estava que nem sabão”, afirmou Ronaldo.

Ainda no domingo, um Corsa placa JFF 3911-DF capotou na Estrada Parque Taguatinga, sentido Plano Piloto, na altura do Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). O motorista, Renato Dias Oliveira, 21, foi encaminhado para o Hospital de Base com ferimentos leves. O acidente ocorreu poucos metros depois de um trecho da via em obras. Na BR-020, o Palio Weekend placa GXU 4620-DF saiu da pista e capotou, já próximo à Formosa. A Polícia Rodoviária Federal acredita que o motorista, Leontino Joaquim Almeida Filho, 80 anos, estava em alta velocidade. Ele foi encaminhado em estado grave para o Hospital Regional de Formosa.

Próximo ao balão do Gama, o churrasqueiro Edivaldo Ramos de Souza (idade não informada) ficou ferido após perder o controle e capotar a Kombi placa JEN 4671-DF. O acidente ocorreu por volta das 16h, no Km 4 da DF-480. De acordo com a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros precisou cerrar parte da frente do carro para retirar a vítima. Ele estava instável, mas consciente, e foi levado para o Hospital Regional do Gama. Edivaldo contou para a polícia que o veículo travou uma das rodas quando ele freou, o que fez o carro deslizar e tombar após bater na guia.

Na GO-10, km 123, próximo ao município de Luziânia, dois veículos com placa de Brasília que voltavam de Caldas Novas para o Distrito Federal também capotaram. O 5º Batalhão de Bombeiros Militar de Luziânia socorreu quatro vítimas — duas crianças e dois adultos —, que foram levadas para o Hospital Regional de Luziânia com ferimentos leves. No início da tarde de sábado, uma mulher foi atropelada por um ônibus em Taguatinga. O atropelamento foi na pista entre o Taguatinga Shopping e o supermercado Extra. Dalva Marques de Sousa, 76 anos, foi levada para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT) com suspeita de fratura na perna esquerda e liberada em seguida.

O gerente de fiscalização do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), Silvain Fonseca, disse que, além dos acidentes, o número autuações foi alto. Segundo Fonseca, mais de 70 veículos foram apreendidos pelo Detran. “Tivemos muitas autuações: 42 por bafômetro, 21 por falta de habilitação e mais de 70 veículos apreendidos. O número ainda cresce, pois as blitzes vão até as 4h de segunda-feira (hoje).”

Fonte: Correio Braziiense - Publicação: 07/06/2010 08:00 - Noelle Oliveira - Ariadne Sakkis - Flávia Duarte - Luiz Calcagno


Duas pessoas morreram em acidente no Pistão Norte

Duas pessoas morreram e uma mulher ficou ferida em um acidente no fim da noite de domingo (6/6), no Pistão Norte, em frente ao Buritinga.  A informação é da Central Integrada de Atendimento e Despacho (Ciade) do Corpo de Bombeiros.

Por volta das 23h45, o motorista Gabriel Lima de Souza, 45 anos, passava pelo final do Pistão Norte, quando perdeu o controle do Peugeot 207, placa JFV-0942/DF, que dirigia. O veículo bateu em uma árvore no início da Estrutural. Gabriel e uma mulher não identificada pelos bombeiros, de aproximadamente 50 anos, morreram na hora.

Marli Camargo Rabelo, 32 anos, estava no banco do passageiro e sofreu ferimentos por todo o corpo. Ela foi encaminhada ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e não corre risco de morte.

Fonte: Correio Braziiense - Publicação: 07/06/2010 07:41 Atualização: 07/06/2010 08:28

Homem que matou a esposa em 2005 é preso após acusação de ter agredido atual companheira

O técnico em refrigeração, Clébio dos Santos Gomes, 34 anos, foi preso por volta das 10h deste domingo (6), por empurrar, ameaçar e até apertar o pescoço da dona de casa de 43 anos durante uma briga. Além de ter agredido a atual companheira dentro de casa, em Sobradinho I, Clébio já foi preso por matar a ex-mulher, Roselita Santos da Silva, a golpes de fação em fevereiro de 2005.

Contra o técnico em refrigeração também existem denúncias de outras duas mulheres, uma é a prima da ex-mulher morta por ele, que hoje cria a filha do casal. A outra foi feita por uma ex-namorada.

A atual mulher é casada com Clébio há sete anos e já havia denunciado o agressor em 2006, por lesão corporal e ameaça, mas mesmo assim continuou convivendo com ele. Após a agressão, a mulher procurou policiais militares em um posto próximo de sua casa que levaram o homem à 13ª DP (Sobradinho). "Acreditamos que a história teria um desfecho trágico, como no casamento anterior do acusado, caso a atual companheira não o tivesse procurado ajuda", afirmou o delegado de plantão da 13ª Delegacia de Polícia, Luiz Gustavo Neiva.

Em 2005, Clébio foi condenado a seis anos de reclusão em regime semi-aberto pela morte de Roselita Santos da Silva, mas ficou preso somente metade do tempo, ganhando a liberdade em 2008 com o benefio do regime de progressão de pena. Clébio responderá por ameaça — cuja pena prevista em caso de condenação varia de 1 a 6 meses — e por vias de fato (casos em que a agressão ocorre mas não deixa marcas) — de 15 dias a 3 meses. O agressor responderá à violência de acordo com a lei Maria da Penha.

Fonte: Correio Braziiense


Três corpos são encontrados em Luziânia neste domingo

Publicação: 05/06/2010 12:20 Atualização: 05/06/2010 15:24
Mônica Harada

De acordo com o 5º Batalhão de Bombeiros Militar de Luziânia Goiás, dois corpos foram encontrados neste domingo na cidade goiana.

O primeiro corpo foi localizado às 8h30, no Parque Alvorada I, próximo à BR-40. De acordo com informações dos Cabos Vilaça Menezes que atenderam às ocorrências, o cenário é de execução. A vítima, um homem negro de aparentemente 30 anos ainda não identificado, foi executado com aparentemente três tiros na cabeça e apresenta marcas de violência. A família ainda não foi localizada.

Já nesta tarde, outro homem foi encontrado morto dentro de uma cisterna no Parque Três Poderes, próximo à Vila Guará. O corpo aparentemente, está em estado de decomposição e ainda não foi retirado da cisterna que fica na rua 21, quadra 21, próximo à caixa D'água da Saneago.

Às 2h50 deste domingo, a 5ª BBM de Luziânia registrou um afogamento no Corumbá 4. Segundo as primeiras infrmações passadas aos bombeiros, o homem eria pulado da canoa e nãovoltou mais. O corpo foi localizado rapidamente pela equipe de salvamento, às 3h40, e aguarda para ser levado ao IML.
Aguarde mais informações

Fonte: Correio Braziiense - Publicação: 06/06/2010 19:50 Atualização: 06/06/2010 20:01 - Noelle Oliveira


Acidente entre carro e caminhão mata bombeiro

Um grave acidente deixou um morto e quatro feridos, na noite deste sábado (05/6), na BR-251, 15 Km depois do PAd-DF. Um carro, com cinco pessoas bateu em um caminhão.

O bombeiro Josivan Oliveira Ramos, 34 anos, morreu na hora. Com ele estavam Wagner Alves da Silva, 29, Rosineide Matos Martins, 27, encaminhados ao Hospital Regional do Paranoá, a noiva, Martha Passos Xavier, 32, e Ricardo Ferreira da Silva, 32, levados ao Hospital de Base do DF (HBDF).

Segundo policiais civis do HBDF, as vítimas chegaram conscientes. A assessoria do hospital e a Secretaria de Saúde não informaram o estado de saúde dos dois.

O hospital do Paranoá também não informou o estado de saúde dos outros feridos.

Fonte: Correio Braziiense - Flávia Duarte - Publicação: 05/06/2010 19:49 Atualização: 05/06/2010 19:50



Motorista morre ao bater em poste, em Samambaia


Um homem morreu após bater o carro em um poste, na altura da quadra 405, em Samambaia Norte. O acidente aconteceu por volta das 15h deste sábado (05/6). Bruno Araujo Maciel, 28 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A vítima estava sozinha no carro.

Segundo agentes da 26ª Delegacia de Polícia, a curva onde ocorreu o acidente é considerada perigosa. Como não há testemunhas, somente a perícia vai apontar as causas da batida.

Fonte: Correio Braziiense - Publicação: 05/06/2010 19:49 Atualização: 05/06/2010 19:50


Homem morre afogado em represa, no Gama

Um homem morreu afogado em uma represa, no Setor Oeste do Gama, na tarde deste sábado (05/6). Claudionor Amarildo de Souza André, 27 anos, entrou na água por volta das 16h e afundou. Os bombeiros foram chamados e só localizaram o corpo do rapaz às 17h40.

Claudionor participava de um churrasco com amigos e familiares, nos fundos do Lava-Jato JB, abaixo da quadra 8, quando decidiu nadar. Segundo o delegado plantonista Sérgio Bautzer Filho, responsável pelas delegacias do Gama, quando o corpo foi resgatado não havia sinais de trauma. "As testemunhas ainda não prestaram depoimento. Precisamos saber se ele ingeriu álcool e a quantidade de alimento que consumiu. Isso pode ter influenciado no afogamento", explicou.

De acordo com Bautzer, a área já é conhecida pelos afogamentos. "Nesse mesmo local duas pessoas já se afogaram e do lado de fora da propriedade, outras duas também morreram afogadas", disse.

Fonte: Correio Braziiense - Roberta Abreu - Publicação: 05/06/2010 17:59 Atualização: 05/06/2010 21:18

 

Duas pessoas morrem baleadas em Águas Lindas

Na manhã deste sábado (5), a 1ª DP de Águas Lindas registrou dois homicídios na cidade. Um deles aconteceu no posto Texaco, que fica próximo à BR 070, às 6h, onde foi encontrado o corpo de Carlos Diego Frasão Brandão, 22 anos.

De acordo com os policiais, o crime aconteceu após discussão por causa de uma mulher que bebia com eles no posto. Após a briga, o assassino teria saído do local e voltado com a arma. A polícia está à procura do suspeito.

A outra vítima é Lucas Alves Neves, de 15 anos, que chegou ao hospital de Águas Lindas com sete perfurações no corpo, causadas por disparos de arma de fogo. A polícia não tem pistas do autor dos disparos.

Fonte: Correio Braziiense

 

Corpo de homem encontrado próximo ao Vale do Amanhecer

Com o corpo estava a carteira com dinheiro e documento de uma moto

O corpo de Edvan Silva de Sousa, 31 anos, foi encontrado às 6h50 da manhã deste sábado (5), na DF-130 sentido Planaltina-Paranoá, na cascalheira após o Vale do Amanhecer. A vítima estava com capacete e carteira com dinheiro e documentos de uma moto que possivelmente tenha sido roubada de Edvan.

A suspeita da 16ª DP (Planaltina) que investiga o caso, é de latrocínio - roubo seguido de morte.  A polícia ainda está no local e não tem informações sobre possíveis suspeitos do crime.

Fonte: Correio Braziiense

Covardia contra as mulheres
Somente nesta semana, dois homens foram acusados de assassinar as companheiras. De acordo com a central telefônica 180, do governo federal, sete em cada 10 acusados de agressão doméstica são os maridos ou os namorados das vítimas

Noelle Oliveira
Luísa Medeiros
Manoela Alcantara

Restos de sangue ainda estavam nas unhas de Marcos Elias Moreira Filho, 47 anos, na noite da última quinta-feira, quando foi preso em Sobradinho II. Horas antes, ele matou a mulher, Genilda dos Santos Moreira, 40, com cerca de 40 facadas. Nesta semana, esse foi o segundo caso de mulheres assassinadas brutalmente. Além do homicida confesso, o marido da outra vítima é o principal suspeito do crime. No primeiro semestre de 2010, mais seis brasilienses, pelo menos, foram mortas pelos homens que um dia lhes fizeram promessas de amor. De cada 10 mulheres que sofrem algum tipo de violência no Distrito Federal, sete são vítimas dos próprios namorados, maridos ou companheiros. O percentual é resultado de levantamento feito pela Central de Atendimento à Mulher — Ligue 180, ligado à Secretaria Especial de Polícias para as Mulheres. No Disque-Denúncia, como também é conhecida a central, a maioria dos relatos se refere a lesão corporal leve e a ameaça.

O funeral de Lucimar Nunes Viana foi realizado na tarde de ontem no Cemitério de Planaltina: familiares em choque com o crime bárbaro - (Monique Renne/CB/D.A Press )

O funeral de Lucimar Nunes Viana foi realizado na tarde de ontem no Cemitério de Planaltina: familiares em choque com o crime bárbaro
Na última terça-feira, a vítima foi Lucimar Nunes Viana, 31 anos. Ela foi assassinada em casa, no Gama, e o corpo escondido sob o sofá da sala. No mesmo dia, pela manhã, a auxiliar de serviços gerais havia registrado ocorrência de violência doméstica na 20ª Delegacia de Polícia. A história dos dois crimes se parece: os companheiros se sentiram ameaçados pelo emprego conquistado pelas mulheres e se revelaram agressivos. Ambas já haviam sido atacadas antes, queriam a separação definitiva, mas continuavam sob o mesmo teto dos agressores. As mulheres tinham medo, embora, segundo familiares, não acreditassem que os pais de seus filhos seriam capazes de matá-las.

De acordo com dados do Ligue 180, o DF é o líder no ranking nacional de telefonemas proporcionalmente à população feminina. Em 2009, foram 689 atendimentos a cada grupo de 50 mil mulheres. Em 2008, a unidade da Federação já estava em primeiro lugar, com 351 atendimentos por grupo de 50 mil. Do total de 1.943 relatos de violência no DF recebidos pelo central no ano passado, 93% são casos de violência doméstica. Foi o que aconteceu com Genilda Moreira, que estava havia um ano e meio separada do marido, Marcos Elias, mas ainda dividia a mesma residência. Os espaços foram demarcados por um muro de tijolo que o assassino confesso ergueu no meio da sala. O rompimento do compromisso, no entanto, não fez com que o ex-marido deixasse de sentir ciúmes da mulher.
Discussão

Por volta das 20h de quarta-feira, Genilda recebeu a visita da vizinha, Adriana Souza Nascimento, 28 anos. As duas conversaram no quarto sobre o novo emprego de Genilda, na Administração de Planaltina, e também a respeito de um novo namorado com quem a vítima estaria se relacionando. Elas não sabiam que Marcos ouvia a conversa atrás da porta. “Quando a gente saiu do quarto, ele estava lá e começou a discussão. Ele ofendeu a Genilda e nos dirigimos até o quintal, pois ela disse que eu não precisava ouvir aquelas coisas”, lembrou Adriana. Marcos buscou uma faca que estava sobre a pia da cozinha e voltou para o quintal.
Enquanto o filho do casal de apenas 10 anos dormia no quarto próximo, Marcos segurou a ex-companheira pelo pescoço, derrubou-a no chão e a esfaqueou. Marcos então saiu correndo pela rua e tentou se matar — acabou ferindo-se com cinco facadas. Foi socorrido no Hospital Regional de Sobradinho e encaminhado à 35ª DP. Na delegacia, disse que estava arrependido. “Ela ficava comparando os relacionamentos. Me senti humilhado, perdi a cabeça e me deu um branco. Sentia muito ciúmes, mas ainda gostava dela”, relatou o algoz. Marcos deverá responder por homicídio triplamente qualificado, cuja pena máxima a 30 anos de prisão.

Carta

No início do ano, o ex-companheiro de Genilda lhe escreveu uma carta reclamando das mudanças no relacionamento dos dois, após a mulher ter conquistado um emprego . “Me desculpe, mas você mudou muito (…) Emprego, amigos de emprego, carona, tudo passa”, dizia o texto. A carta foi deixada pela vítima com uma amiga para ser apresentada como prova caso algum dia ela sofresse violência. O funeral de Genilda será hoje à tarde, no Cemitério de Sobradinho.

A outra vítima, Lucimar, também era alvo da mesma reclamação por parte do marido. Desde que arranjou um trabalho fora de casa, o marido Edson Nogueira, 41, mudou de comportamento, tornou-se violento e passou a agredi-la. De acordo com o irmão de Lucimar, Selmo Nunes Viana, 42, dias antes do assassinato, a auxiliar de serviços gerais tinha hematomas no corpo. “Vi o corpo e Lucimar estava irreconhecível. Ele (Edson) agiu como um animal e não deu nenhuma chance de defesa à minha irmã”, revoltou-se.

Edson Nogueira, principal suspeito do homicídio da mulher, Lucima

O enterro de Lucimar ocorreu ontem, às 17h, no Cemitério de Planaltina. Familiares e amigos dela ainda não acreditavam no crime bárbaro. Segundo investigadores da 20ª DP, a auxiliar levou pauladas na cabeça e golpes de facão. A perícia acredita que a mulher estava dormindo no momento do ataque. Edson, que ainda é considerado suspeito, teria enrolado o corpo na capa do tecido do sofá, cortado o fundo de lona e deitado o móvel sobre Lucimar. Após o crime, ele teria deixado os dois filhos, de 8 e 6 anos, perto da casa da avó, em Planaltina, e fugido. Até o fechamento desta edição, a polícia ainda não o havia localizado. Os dois moravam nos fundos de uma casa na Quadra 23 do Setor Oeste do Gama. A dona do imóvel, que não quis se identificar, disse que não escutou nada. “O casal era muito discreto, nunca brigava e costuma ir à igreja evangélica. Foi uma surpresa horrorosa.”
Marcos Elias confessou ter matado Genilda Moreira: 40 facadas - (Monique Renne/CB/D.A Press )
Marcos Elias confessou ter matado Genilda Moreira: 40 facadas
Procure ajuda

» Central de Atendimento à Mulher (Disque-denúncia) — 180

» Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) — 3442-4300

» Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher —
3442-8978 ou 3442-8976

» Programa de Proteção às Vítimas de Violência (Pró-vítima) — 3905-7152, 3905-1434, 3905-1423 ou 3905-4299

» Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea) — 3224-1791

» Associação das Mulheres Empreendedoras (AME) — 3426-3444

» Núcleo de Atendimento a Família
e Autores de Violência Doméstica
— 3322-2266

Pela internet:
www.mariadapenha.org.br
www.provitima.blogsopot.com
www.cfemea.org.br


ESTATÍSTICAS

Dados da Central de Atendimento à Mulher (telefone 180) referentes a 2009:

92% das denúncias são feitas pela própria vítima

73% das vítimas sofrem crimes de lesão corporal leve e ameaça

68% dos agressores são os cônjuges ou companheiros das vítimas

50% das vítimas possuem entre 1 e 2 filhos

71% das vítimas sofrem agressões diariamente

33% das vítimas se relacionam com o agressor por tempo superior a 10 anos


Memória

No Distrito Federal e no Entorno, o Correio contabilizou, de janeiro a maio deste ano, pelo menos
seis assassinatos de mulheres pelos companheiros:


Fevereiro

No dia 20, uma mulher foi morta a tiros pelo marido. O crime ocorreu próximo ao Setor de Chácaras da Candandolândia, por volta das 15h. O homem foi preso no local do crime e encaminhado ao Departamento de Polícia Especializada (DPE), onde deve aguardar julgamento.

Março

No dia 16, um policial militar matou a mulher e em seguida cometeu suicídio, em Taguatinga Norte. O capitão Emerson Teutônio de Moura Luz, 34 anos, estava no sétimo andar de um prédio, onde teria assassinado a mulher, Edjane Barbosa Luz, 30, com disparos de arma de fogo na cabeça.

Abril

João da Silva Pereira Damacena, 46 anos, matou Luzia Ricardo Araújo, 54, no dia 27, enquanto eles mantinham relação sexual.
O marido, que teria bebido, alegou que ela teria se transformado em “metade homem e metade diabo”. Ele bateu na companheira e depois serrou o corpo. O crime ocorreu no Novo Gama.

Maio

» No dia 10, um homem se matou depois de assasinar a ex-namorada, na Quadra 1 do Setor Norte de Brazlândia. Warley Santos do Anjos, 22 anos, queria reatar o namoro com Aglinaeth Carneiro Maciel, 18, mas recebeu uma resposta negativa e atirou contra a moça. Em seguida, se matou com um tiro na cabeça. Aglinaeth morreu a caminho do hospital.

» O caseiro Antônio Borges da Silva, 40 anos, assassinou a mulher Mônica da Silva Souza, 26 anos, depois que ela confessou uma traição. O homem, que admitiu ter cerveja e cachaça naquela noite de 16 de maio, agrediu a mulher com socos e pontapés até matá-la. Ele enrolou o corpo de Mônica em um lençol e o jogou em uma fossa séptica nos fundos do terreno. Depois, disse aos filhos e conhecidos que Mônica abandonara a família.

» No dia 21, o servidor público aposentado José Dival Souza Santos, 64 anos, matou a cabeleireira Diana Ambrósio de Melo, 30, porque ela não teria querido reatar o namoro. Teria efetuado quatro tiros à queima roupa. Em seguida, o aposentado suicidou-se com um tiro na cabeça. O crime ocorreu no salão de beleza onde Diana trabalhava, no Conjunto B da
QI 9 do Guará I.

Fonte: Correio Braziiense


Policial barrado em banco quebra a porta
Testemunhas dizem que agente foi impedido de entrar na agência, no Guará II, por não apresentar carteira funcional, mas ele garante que tentou se identificar. Segurança e gerente do estabelecimento foram detidos

Uma polêmica envolvendo dois policiais da Divisão de Operações Especiais, um vigilante e uma gerente de banco terminou em confusão na agência do Itaú na QE 40 do Guará II. A controvérsia começou quando um policial da DOE, que não teve o nome revelado, tentou entrar na agência para pagar uma conta, mas foi barrado pela porta giratória por estar armado e um segurança particular o abordou. A partir deste momento, duas versões praticamente antagônicas são defendidas pelas partes. Segundo a delegada plantonista da 4ª DP (Guará), o agente estava devidamente fardado e chegou a tentar se identificar, mas o vigilante da empresa de segurança Protege Carlos Eduardo do Nascimento Oliveira teria ignorado e reiterado que, armado, ele não entraria na agência. Testemunhas, no entanto, asseguram que o policial da DOE se recusou a apresentar a carteira funcional e tentou entrar na marra. Relatam também que o segurança teria pedido o documento várias vezes, sem sucesso.

Em depoimento à delegada Débora Couto, o policial civil disse que permaneceu quase cinco minutos preso na porta. Ele entrou em contato com um delegado da DOE, que orientou os policiais a procurar pela autoridade máxima da agência. “Veio então a gerente e disse aos dois que eles não poderiam entrar armados no banco. O agente voltou a falar com o delegado, que autorizou o policial a dar voz de prisão ao vigilante e à gerente por desobediência (1)e por constrangimento ilegal”, relatou a delegada.

Para executar a ordem, disseram os agentes, o policial quebrou a porta de vidro — todas as quatro folhas foram estilhaçadas — com o braço. Carlos Eduardo foi algemado e teve a arma retirada pelos policiais. A gerente também foi presa. Ricardo Cirino da Silva, 34 anos, estava dentro da agência no momento e diz ter filmado e fotografado a confusão com um celular. Os três foram levados à delegacia no camburão. Segundo a 4ª DP, Carlos Eduardo e a gerente assinaram um termo cirscunstanciado — quando o crime é de menor potencial ofensivo — por desobediência e constrangimento ilegal. “Como pode ser desobediência se o policial estava fazendo uma atividade particular, de pagar uma conta? Ele não estava ali como autoridade de segurança. Se fosse assim, qualquer policial pode fazer o que quiser quando não está em serviço”, questionou Marcília Rodrigues, advogada criminalista da Protege.

Sumiço
“Quando cheguei na delegacia, confiscaram meu celular. Quando me devolveram, não tinha mais nenhuma imagem”, contou Ricardo ao Correio. “Olhamos o celular, procuramos e não achamos nenhum vídeo ou foto”, informou a delegada Débora Couto. Em depoimento, os agentes do DOE relataram que Ricardo teria anunciado que era policial militar e, uma vez checado que a informação era falsa, ele foi preso por falsa identidade. A delegada afirmou que ele assinou um termo circunstanciado — e que seu caso será analisado pelo Juizado Especial Criminal. “Nunca disse nada disso. Também não assinei nenhum termo, só o meu depoimento”, negou Ricardo. Sobre os motivos que o levaram a ser preso, ele acredita “que o policial se sentiu intimidado pelo registro do vídeo”.

A versão dos policiais e da Polícia Civil é fortemente rebatida por testemunhas e pela Protege. Ricardo e Marcília Rodrigues, advogada criminalista da empresa de segurança, garantem que a pendenga foi causada por truculência e abuso de autoridade do agente. Pela versão deles, ao ser barrado na porta, o policial foi abordado pelo segurança, que pediu a identificação. “Ele disse que o documento estava no carro. O vigilante pediu a ele que buscasse e o policial se negou. A gerente veio e reiterou que era preciso um comprovante. O agente foi até o carro, chamou o outro policial e quebrou a porta do banco com chutes. Isso é um absurdo”, criticou Marcília. Ricardo, que também é vigilante mas estava de folga no dia, garante que Carlos Eduardo seguiu o protocolo de segurança dos bancos.

A Portaria nº 387/2006 da Polícia Federal, órgão que fiscaliza e controla as permissões para empresas de segurança particulares, determina que o policial civil se identifique com a carteira da corporação, não basta a farda. “Independentemente de o policial estar fardado ou não, a gente vê todos os dias bandido se passar por policial para assaltar banco. Só o uniforme não é garantia”, corroborou a presidenta do Sindicato dos Bancários, Louraci de Morais. “O vigilante cumpriu as determinações e é a vítima. A atitude dos policiais foi completamente desproporcional. Nem na pior das hipóteses um policial pode quebrar a porta de um banco se achar que o vigilante não está agindo corretamente”, revoltou-se o diretor do Sindicato dos Vigilantes do DF, Antônio Firmino de Morais.

A Protege informou que o vigilante sequer foi ouvido pela delegada. Além disso, a arma do segurança foi confiscada e a empresa não recebeu um documento que comprove a retenção. Cópias dos testemunhos tampouco foram cedidos pelos policiais. A empresa entrará com uma representação contra o policial na Corregedoria da Polícia Civil na segunda-feira. O Itaú informou que não comentaria o assunto e a Polícia Civil não se pronunciou.


1 - Desacato
Levantamento feito pelo Departamento de Atividades Especiais (Depate) mostra que, entre janeiro e novembro do ano passado, 888 pessoas foram presas por desrespeito a autoridade. A média é de 2,78 pessoas detidas por dia.

Fonte: Correio Braziiense - Ariadne Sakkis - Publicação: 05/06/2010 08:00 Atualização: 05/06/2010 13:40


Homem morre durante assalto em Alexânia

Um homem morreu durante um assalto em Alexânia, cidade a 71km de Brasília, na noite desta quinta-feira (3/6). O crime ocorreu por volta das 21h, em um bar, na Rua Sem Nome, quadra 318, no Setor Morada Nova.

De acordo com agentes da Delegacia de Polícia (DP), de Alexânia, três homens armados entraram no estabelecimento e anunciaram assalto.  Valdemir Ferreira da Silva, 44 anos, estava saindo do banheiro do estabelecimento, quando levou um tiro no peito. A vítima ainda tentou andar, mas morreu no local. Após o crime, os assaltantes fugiram, encapuzados.

Ainda segundo a delegacia, os criminosos não foram encontrados. No entanto, a polícia está a procura dos suspeitos.

Fonte: Correio Braziiense

 

Homem mata ex-mulher com 44 facadas em Sobradinho II

Um homem matou a ex-mulher com 44 facadas, nesta quinta-feira (3/6), às 20h30, em Sobradinho II. Os dois foram casados por 15 anos e estavam divorciados há um, mas ainda dividiam o mesmo lote. O crime foi motivado por ciúmes.

De acordo com agentes da 35ª Delegacia de Polícia (DP), de Sobradinho II, a ex-mulher Genilda dos Santos Moreira, 40 anos, conversava com uma vizinha sobre o novo namorado, quando o ex-marido Marcos Elias Moreira Silva, 47 anos, ouviu o assunto e iniciou uma discussão que terminou com a morte de Genilda. Após o crime, Silva ainda tentou se suicidar com facadas, mas não conseguiu.

O criminoso foi denunciado pela amiga da vítima, que presenciou a cena. Marcos Silva foi encaminhado à 35ª DP, onde confessou o crime. Ele responderá por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Relembre outros crimes passionais noticiados neste ano

Brazlândia
No dia 10 de maio, um homem se matou depois de matar a ex-namorada, na quadra 1 do setor Norte, em Brazlândia. Warley Santos do Anjos, 22 anos, queria reatar o namoro com Aglinaeth Carneiro Maciel, 18, mas recebeu uma resposta negativa e atirou contra a moça. Em seguida, se matou com um tiro na cabeça. Aglinaeth morreu a caminho do hospital.

Guará
No dia 21 de maio, o servidor público aposentado da Secretaria de Fazenda, José Dival Souza Santos, 64 anos não aceitou o fim do romance com a cabeleireira Diana Ambrósio de Melo, 30 anos, e matou a ex-companheira com pelo menos quatro tiros disparados à queima roupa por uma pistola calibre .38. Em seguida, o aposentado suicidou-se com um tiro na cabeça. O crime ocorreu no salão de beleza onde Diana trabalhava, no Conjunto B da QI 9 do Guará I.

Candangolândia
No dia 20 de fevereiro, uma mulher foi morta a tiros pelo marido. O crime ocorreu próximo ao Setor de Chácaras da Candandolândia, por volta de 15h. O marido foi preso no local do crime e encaminhado ao Departamento de Polícia Especializada (DPE), onde deve aguardar julgamento.

Taguatinga
Em 16 de março, um policial militar matou a própria esposa e em seguida cometeu suicídio, em Taguatinga Norte. O capitão Emerson Teutônio de Moura Luz, de 34 anos, estava no sétimo andar de um prédio, onde teria assassinado a mulher, Edjane Barbosa Luz, de 30, com disparos de arma de fogo na cabeça.

Fonte: Correio Braziiense

VIOLÊNCIA, CRIMES, MORTES... NO ENTORNO E BRASÍLIA-DF